24 Fev

Português brasileiro é uma língua rica, com muitas variantes, gírias e expressões idiomáticas. Além disso, no Brasil, as pessoas tendem a usar linguagem informal com frequência no cotidiano, aplicando expressões populares brasileiras em conversas sempre que têm oportunidade.

Neste artigo, você aprenderá algumas expressões populares brasileiras e a história por trás delas. Confira!

A cobra vai fumar 

Popular Brazilian idioms cobra fumar

A situação está prestes a ficar muito feia.

Durante a Segunda Guerra Mundial, era comum ouvir que seria mais fácil uma cobra fumar do que o Brasil entrar na guerra. Mas nós entramos. O exército brasileiro se aliou às tropas americanas, ajudando em batalhas na Itália. Por conta disso, os militares brasileiros adotaram o símbolo de uma cobra fumando cachimbo para representar o Brasil na guerra.

Exemplo em português:

É melhor não brigar com seu pai, senão a cobra vai fumar.

A vaca foi pro brejo 

Quando uma situação inicialmente positiva acaba dando errado.

Esta expressão surgiu na época da seca em grandes fazendas de gado, quando as vacas se dirigiam em direção a lagos e pântanos em busca de água. Assim, ficavam atoladas no brejo e acabavam morrendo.

Exemplo em português:

Tudo ia bem até nosso carro enguiçar no meio da estrada. Aí a vaca foi pro brejo.

Amigo da Onça 

Falso amigo.

Na década de 1960, existia um famoso personagem de história em quadrinhos chamado Amigo da Onça. Ele não era confiável e sempre colocava seus amigos em situações desagradáveis.

Exemplo em português:

Se eu fosse você, não contava seus segredos para Maria. Ela é uma amiga da onça.

Arroz de festa 

arroz de festa expressoes brasileiras populares

Alguém que vai a muitas festas e é sempre encontrado em lugares badalados.

Durante o século XIV, o arroz doce era sobremesa obrigatória em festas tanto em Portugal quanto no Brasil. É por isso que, naquela época, pessoas que gostavam de estar em todos os eventos sociais eram comparadas ao arroz.

Exemplo em português:

Gustavo vai em todas as festas do Rio de Janeiro. Ele é muito arroz de festa.

As paredes têm ouvidos

As pessoas podem ser ouvidas sem saber.

Essa mesma expressão pode ser encontrada em alemão, francês e chinês. Ela tem origem nos castelos medievais, onde o encanamento e as aberturas secretas nas paredes serviam para facilitar a escuta de encontros políticos em salas fechadas.

Exemplo em português:

– Quero te contar um segredo.
– Fale baixo, as paredes têm ouvidos.

Fazer vaquinha

Levantar uma quantia de dinheiro entre amigos e familiares para ajudar alguém.

Esta é uma das expressões populares brasileiras mais famosas de todos os tempos. A expressão foi criada pela torcida do Vasco da Gama em 1920. Os torcedores costumavam arrecadar dinheiro entre si para dar aos jogadores em caso de vitória do time. Na época, a moeda brasileira era chamada de real antigo. O montante de 25 mil réis era apelidado de «vaca».

Exemplo em português:

Nós vamos fazer uma vaquinha para te ajudar com as despesas médicas.

Não adianta chorar pelo leite derramado 

modismos brasileños populares

Não adianta lamentar por algo que já aconteceu e não pode ser alterado.

Há uma lenda sobre uma camponesa que carregava um balde de leite sobre a cabeça enquanto pensava no que faria com o dinheiro que ganharia com a venda do leite. Ela acaba tropeçando e perdendo todo o seu produto, chegando à conclusão de que não vale a pena ficar triste por uma situação que já aconteceu e não pode mais ser mudada.

Exemplo em português:

Gustavo não quis estudar direito o ano todo e está prestes a repetir o ano na escola. Agora não adianta chorar pelo leite derramado.

Pensar na morte da bezerra 

Estar distraído ou pensativo.

Esta expressão tem origem em uma história hebraica sobre o rei Absalão. O rei sacrificava bezerros como oferta a Deus. Um de seus filhos gostava muito de um dos bezerros, mas Absalão o sacrificou mesmo assim. A história conta que desde o sacrifício do bezerro, o filho do rei passou o resto da vida triste e recluso, pensando na morte do animal.

Exemplo em português:

O está fazendo aí parado? Está pensando na morte da bezerra?

Pode tirar o cavalinho da chuva

Fazer alguém desistir de algo.

As pessoas costumavam usar cavalos como principal meio de transporte antigamente. Quando iam visitar alguém sem a intenção de ficar muito tempo, deixavam o cavalo desprotegido do lado de fora. Porém, se fossem convidados a ficar mais tempo, colocavam o animal em algum lugar que o protegesse caso chovesse.

Exemplo em português:

– Posso dormir na sua casa hoje?
– Pode tirar o seu cavalinho da chuva.

Puxa-saco 

Alguém que bajula pessoas em uma posição superior como meio de tentar obter promoção ou favorecimento.

No serviço militar, os soldados de baixa patente tinham que carregar os sacos de mantimentos de seus superiores durante as viagens.

Exemplo em português:

Sabrina é puxa-saco. Ela sempre elogia o chefe para ganhar uma promoção.

Sair a francesa

Sair sem que ninguém perceba e/ou sem se despedir de ninguém.

Esta expressão surgiu na Inglaterra por causa de uma rixa entre ingleses e franceses. Os ingleses diziam que os franceses eram rudes e saíam das festas sem se despedir dos outros.

Exemplo em português:

Tinha muita gente na festa, então saí à francesa.

Santo do pau oco 

santo pau oco popular brazilian idioms

Pessoa falsa. Alguém que finge ser algo que não é.

Durante o período colonial no Brasil, a coroa portuguesa aplicava altos impostos sobre o ouro e outras riquezas. Assim, para fugir desses impostos, os mineiros costumavam esconder ouro e pedras preciosas no interior de estátuas de santos esculpidas em madeira oca.

Exemplo em português:

Não confie em Pedro. Ele é um santo do pau oco.

Uma andorinha só não faz verão 

Trabalhar em grupo é mais produtivo do que trabalhar sozinho.

Séculos atrás, o filósofo grego Aristóteles escreveu «uma andorinha não faz verão». Algumas versões também mencionam a primavera, mas isso não altera o significado por trás da frase. O que Aristóteles quis dizer é que um ser humano não pode ser julgado por um ato isolado, porque isso não o define inteiramente.

Porém, no Brasil, dizemos que «uma andorinha só não faz verão» para expressar que uma pessoa sozinha não pode fazer muito e que trabalhar em grupo é muito mais produtivo.

Exemplo em português:

Você acha que vai conseguir construir uma casa sozinho? Uma andorinha só não faz verão.

171 – Um, sete, um 

171 expressoes brasileiras populares

Alguém que emprega métodos fraudulentos ou inescrupulosos para obter dinheiro ou qualquer outra vantagem.

Essa expressão se refere ao artigo 171 do Código Penal Brasileiro. O texto estipula: «Obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento.»

Exemplo em português:

Jorge foi preso por roubar um carro. O irmão dele é outro 171.

Outras gírias e expressões populares brasileiras

Se você quiser saber mais sobre a linguagem informal e as gírias brasileiras, veja nossa postagem A melhor lista de GÍRIAS cariocas! e divirta-se.

Além disso, você deveria considerar se inscrever em aulas de português na Caminhos Language Centre e estudar português em um ambiente divertido e animado. Em nossas aulas, você falará português desde o primeiro dia. Nossos professores nativos também usam experiências do dia a dia para ensinar português, ajudando os alunos a entender o linguajar de rua brasileiro, importante para aprender a navegar nas ruas do Rio.



2 Comments

Leave a Comment