16 Abr

RIO DE JANEIRO, BRASIL – Com chegada da tão esperada Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016 estando cada vez mais próximos, você se engana se pensa que já viu todo tipo de documentário referente ao Brasil. Quer seja sobre gangues de rua, segurança policial, pobreza, protestos em massa da população, desflorestamento, poluição de água, cirurgias plásticas, ou até mesmo esportes (pode escolher qualquer um, pois todos eles já foram utilizados. Quaisquer que seja, vou provavelmente já ouviu fala, e talvez até já assistiu. Porém, tem um assunto que pode ter passado livre por você sem prestart atenção. Até agora. Lixo doméstico.

E é mais excitante do que parece:

— Lixo Extraordinário é um documentário dirigido por Lucy Walker sobre o ambicioso projeto encabeçado pro mundialmente conhecido artista e fotógrafo brasileiro Vik Muniz, que trabalhou e viveu nos Estados Unidos por mais de 30 anos.

Vik-Muniz-300x200

Vik Muniz at Jardim Gramacho

Para esse projeto, ele voltou ao seu país de origem e visitou o maior aterro sanitário do mundo, Jardim Gramacho, que *sits fragrantly* no subúrbio do Rio de Janeiro. Lá, Muniz assistiu o árduo trabalho dos catadores de lixo reciclável, e selecionou um grupo entre eles para ajudá-lo em sua última idéia: transformar os materiais jogados fora com os quais eles trabalham todo dia em arte contemporânea, mudando a vida desses catadores de lixo no processo.

 

prestigiada casa de leilões em Londres. O sucesso de vendas das peças de arte, permitiu que fundador e líder da associação de trabalhadores do aterro sanitário, Sebastião Carlos dos Santos – ele mesmo sendo um dos retratos reproduzidos – conseguisse conquistar seu sonho de melhorar o modo de vida de sua comunidade através da cooperativa que ele fundou.

***

Vamos deixar o resto para que você descubra quando assistir. Para mim, as tristes conotações de Lixo Extraordinário deram lugar à linda história de superação, e o filme foi uma grande surpresa em geral.

Retratos-de-Lixo-1-240x300

Retrato de Lixo

Eu não deveria ficar tão surpreso que Lixo Extraordinário seria um filme tão bom. O que eu deveria ter ficado surpreso, entretanto é quanto tempo eu fiquei sem saber sobre ele.

Em seu lançamento no Festival de Filmes de Sundance de 2010, Lixo Extraordinário recebeu uma crítica aclamada e ganhou o Prêmio de Melhor Documentário Internacional. E não parou aí, ganhou mais de 50 outros prêmios, incluindo o Prêmio da Anistia Internacional no Festival de Filmes de Berlin em 2010 e prêmios no Festival Internacional de Vancouver, São Paulo e Londres, entre outros. Também recebeu uma nomeação ao Oscar de Melhor Documentário no ano de 2011.

Retratos-de-Lixo-2-300x225

Retrato de Lixo

É difícil para eu acreditar que nunca tinha visto Lixo Extraordinário antes, ou que nunca tinha ouvido falar, pelo menos. O fato de que estava por fora do meu radar desde seu lançamento em 2010 me fez perceber que ainda têm alguns filmes instigantes e inspiradores sobre o Brasil, que contam de assuntos que eu nunca escutei na vida. 

Eu acho que todos que se interessam pelo Rio de Janeiro e tudo relacionado ao Brasil devem assitir Lixo Extraordinário. Eu também acho que todos que moram no Rio – uma maravilhosa, mas ainda assim em muitas formas trágica cidade – deve realmente assistir para ganhar uma nova perspectiva nesse assunto tão importante, mas raramente considerado útil na cidade em que vivem.

Veja o trailer oficial de Lixo Extraordinário

Notas:

– Jardim Gramacho está fechado desde 2012.
– O nome da cooperativa dos catadores de lixo reciclável é: ACAMJG – Associação dos Catadores do Aterro Metropolitano de Jardim Gramacho.

(Sarah é uma estudante na Casa do Caminho Language Centre e escritora no blog Encounter Brazil. ‘Hora do Filme: Lixo Extraordinário’, e todas as outras postagens em outros blogs de Sarah são feitas com a autorização do Encounter Brazil.)
(Saiba mais sobre ‘Brazil: o caminho menos conhecido’, deliciosa comida local, cenários de tirar o fôlego, lugares encantadores e uma abundância de eventos e festas… E também algumas das experiências do dia-a-dia da vida de Sarah no Rio de Janeiro.)

 



Leave a Comment